Por Flaviana Serafim¹

O Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental (FMCJS), do qual a FASE é parte, divulga a Carta Pública “Não há outra opção: a opção é cuidar da Mãe Terra”, resultado do debate coletivo durante o Seminário Nacional 2021, realizado virtualmente em novembro.

Em seu posicionamento, o FMCJS critica os resultados da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 26), na qual os negociadores centraram pauta na criação do Mercado de Carbono Global em lugar de medidas efetivas para barrar o aquecimento. Esse mercado é uma falsa solução porque limita a questão ambiental e do clima à remoção de gás carbônico, monetiza os bens naturais e esconde outros problemas, como a substituição de floresta nativa por monoculturas de eucalipto para “compensar” emissões.

No documento, o FMCJS também alerta para os impactos que os biomas de todas as regiões do Brasil já vêm sofrendo devido às mudanças climáticas – como a crise hídrica e o aumento acentuado da desertificação -, ressaltando que não é mais possível a aceitação desse modelo de desenvolvimento predatório. Além de reafirmar o compromisso do Fórum no enfrentamento às mudanças climáticas, a carta destaca ainda os processos de resistência e as práticas emancipadoras a partir dos biomas, a exemplo das dezenas de experiências compartilhadas durante o Seminário Nacional 2021.

[1] Publicado originalmente em fmclimaticas.org.br.